Acima: o Pantanal. (C) Juan Pratginestos / WWF-Canon

5 de maio: reflexões de Sarita Fernando sobre o quarto dia

A viagem dos vencedores 2015 do prêmio do Programa HSBC pela Água ao Pantanal está em pleno andamento! No dia 4, o grupo se reúne com alguns dos indivíduos e famílias cujas vidas estão melhorando com a ajuda do programa.

Sr. Osvaldo ao lado de seus mananciais que ele chama de sua "força vital". (C) Karina Berg / WWF

A primeira visita é em uma fazenda gerenciada por Osvaldo e seus dois irmãos. Seus pais compraram a terra sem conhecer primeiro, mas em 1964, quando Osvaldo chegou, ele não encontrou o que ele estava esperando. A terra era uma floresta sem fontes naturais de água, isso foi uma decepção em primeiro lugar, já que eles esperavam terras agrícolas. Eles limparam uma área pequena e começaram a trabalhar com plantio de café e, em seguida o arroz, sendo que ambos não foram muito bem sucedidos. Cerca de dois anos depois, Osvaldo ouviu um som estranho durante o trabalho no campo e na investigação descobriu que uma nascente natural tinha aparecido, o que o deixou muito animado.

A partir de então, ele e seus dois irmãos e suas famílias viveram com sucesso da terra e da criação, com uma variedade de culturas e gado. A nascente agora flui através de sua terra e vai para os cursos de água que fornecem água para a cidade de Mirassol D'Oeste.

Osvaldo é claramente muito apaixonado por cuidar da água e não apenas para si e sua família, mas também para a cidade que ela abastece.

Sr. Osvaldo na frente de sua fazenda, que é alimentada por suas nascentes. (C) Karina Berg / WWF

Quando perguntado sobre por que ele era tão apaixonado por água, Osvaldo disse que a água é essencial e é água que  fornece vida e os meios de subsistência a ele e sua família- '' é um presente de Deus '', disse ele.

Como parte das iniciativas no âmbito do Pacto, o primeiro passo para Osvaldo proteger a água é cercar as nascentes para garantir que o seu gado não tenha acesso à nascente principal e, portanto, a nascente não será danificada pela erosão. Depois disso, ele vai começar a restaurar a área em torno das nascentes. No geral, o que me impressionou sobre as pessoas que conhecemos é que eles compreenderam a importância da água e a tecnologia básica necessária para proteger e conservar este recurso natural que desempenha um papel crucial na sua vidas.

Peter Tavolacci compartilha suas experiências da próxima família que visitamos

Bom dia!

Hoje nós fomos conhecer as famílias que estão se beneficiando dos avanços que foram feitos através do Pacto das Nascentes do Pantanal. Uma família que nós conhecemos em São José dos Quatro Marcos estava se beneficiando, principalmente, da instalação de uma 'Biofossa ", um sistema de fossa séptica ecológica financiado pelo WWF. A Biofossa funciona direcionando os resíduos sólidos e líquidos do banheiro em sua casa para uma fossa séptica externa, onde o estrume (das vacas) é adicionado, e a combinação atua, essencialmente, como um estômago, digerindo e transformando o esgoto em uma mistura que pode ser usado como adubo para sua fazenda de banana. Após 15 dias, os resíduos líquidos, podem ser utilizados para irrigar a plantação, o que significa que nada é desperdiçado.

A Biofossa é um grande exemplo de uma solução auto-sustentável e simples para um problema comum, tais como um sistema de esgoto melhor, sem fertilizantes sintéticos penetrando na água doce, uma maior produção de alimentos e renda, bem como energia economizada.

As discussões na propriedade do Sr. Antônio sobre os benefícios do saneamento ecológico para a saúde e as colheitas. (C) Karina Berg / WWF

Foi especialmente bacana ver como família é afetuosa. Eles nos receberam, prepararam comida, nos mostraram a sua propriedade, conversaram (ou tentaram! Foi também uma boa prática para o meu Português), e eles são muito humildes e felizes vivendo em um pedaço de terra que é auto-sustentável. Eles vivem em uma pequena casa simples e alguns podem pensar que eles não têm nada, mas eu acredito que é completamente o oposto, porque quando perguntado o que mais eles querem, eles responderam que eles já têm tudo o que precisam e estão felizes, que a sua família e muito de sua comunidade circundante tem um lugar para morar, o que comer, e boa saúde. Eles são bastante gratos, acolhedores, calorosos, e felizes, e isso realmente faz você pensar sobre a vida.

Foi também surpreendente que tivemos o prefeito durante a visita. Ele me agradeceu por tudo o HSBC está fazendo para Brasil e pediu que eu sempre lembre da minha visita ao Pantanal (que eu certamente nunca vou esquecer). Ele estava muito orgulhoso de sua cidade, seu povo, suas boas práticas com a terra e sobre o futuro. Ele também pediu que eu diga às pessoas para visitarem o  Brasil se elas puderem, então fica a dica.

Este grande país está muito perto de meu coração e pode estar perto do seu também. Espero que você tenha a oportunidade de vivenviar isso um dia.

Tchau!

Guillermo Mijares conclui o quarto dia de visitas

Nós ainda estamos viajando através da bela paisagem brasileira. Hoje nós também fizemos uma visita, tarde da noite,  na fazenda da família Apolinacio. Esta fazenda está localizada em uma área remota do Município Lambari D'Oeste. Junto com a gente estava Dariu Carniel, que é o secretário do Consórcio Complexo Nascentes do Pantanal que une 14 municípios do Estado de Mato Grosso sob o "Pacto Em Defesa Das Cabeceiras do Pantanal". Fomos recebidos por José e seu filho Marcio; ambos nos explicaram o que eles fizeram em suas terras com a ajuda do WWF e do Programa HSBC pela Água.

Marcio explicou que durante 6 anos ele tinha considerado a ideia de restaurar suas terras, uma vez que a erosão estava afetando a nascente de água doce localizado na sua terra. Quando eles foram convidados a ouvir sobre o Pacto Pantanal, em sua mente, ele disse "agora eu tenho a chance de fazer algo"; assim ele entrou no Pacto e recebeu ajuda, incluindo informações sobre o que precisava ser feito e algum financiamento para comprar os materiais necessários.

Hoje podemos ver que eles cercaram a área onde a fonte de água doce está localizada, o gado não pode mais passar pela nascente para chegar a água, o que danifica a terra e a nascente. Eles plantaram mais de 600 árvores na área, eles ainda construíram uma cerca eletrificada para evitar danos por animais. A cerca tem fios extras na parte inferior que reduz o espaço para atravessar, para que pequenos animais, como ovelhas, consigam passar no perímetro do fio e, claro, impede as vacas de atravessar. Eles também notaram que alguma vegetação, além das mudas que haviam plantado, está crescendo desde que começaram a proteger a nascente de água; agora este lugar parece saudável e com um futuro brilhante.

Cerca especial que mantém pequenos e grandes animais longe das nascentes. (C) Karina Berg / WWF

Este trabalho vai ajudar a família do Marcio e do José a aumentar a sua produtividade na fazenda em torno de 40%; eles aumentaram o número de cabeças de gado a seis por hectare, acima da média da região, que é de quatro,  e estão planejando incluir mais quatro. Eles também estão introduzindo ovelhas à sua terra e tudo isso é possível porque eles têm um abastecimento sustentável de água. Marcio acha que isso vai ajudar a sua família no futuro para ter mais recursos para viver melhor e também eles sabem que estão beneficiando muitas pessoas que usam a água na bacia do rio onde essa nascente está localizada.

José e Marcio estão verdadeiramente felizes por saber que esse trabalho está sendo usado como um exemplo na comunidade, para mostrar às outras pessoas o que eles deveriam estar fazendo para proteger suas nascentes de água, pois a água é a fonte de vida da vegetação, animais e seres humanos. Eles se animam ao explicar o que fizeram, por que eles consideram isso um sucesso.

Para mim, essa experiência ajuda a reforçar o compromisso de continuar a minha participação ativa neste projeto, uma vez que, através do nosso trabalho com o WWF e os nossos outros parceiros do programa, nós podemos fazer a diferença para ambas as famílias e comunidades!

Julio (esquerda) do WWF-Brasil fala com Marcio, produtor local em Lambari d'Oeste, sobre a restauração das nascentes de água doce em sua propriedade. (C) Karina Berg / WWF

Perdeu a parte 3 da viagem? Mantenha-se atualizado com os blogs.

Leia o próximo capítulo da jornada Pantanal aqui.

Saiba mais informações sobre o trabalho do WWF no Pantanal no âmbito do Programa HSBC pela Água

 

Water Stories

American photographer Mustafah Abdulaziz presents images from an ongoing study of the global water crisis

Find out more